Festival Português regressa à Califórnia para celebrar cultura luso-americana

Festival Português regressa à Califórnia para celebrar cultura luso-americana

 A segunda edição do Festival Português do Vale de São Joaquim, a 28 e 29 de agosto na cidade de Turlock, Estado norte-americano da Califórnia, celebrará a cultura portuguesa com gastronomia, fado, corrida de touros e comédia. 

O regresso do festival para uma segunda edição no vale central da Califórnia, onde existe uma grande concentração de lusodescendentes, acontece depois de um ano de interregno por causa da pandemia de covid-19. 

“Estamos a trazer a cultura portuguesa às outras comunidades do vale central, porque é tão proeminente aqui e queremos partilhá-la. Queremos que venham e vejam o que é a cultura portuguesa”, disse à Lusa Elaina Vieira, diretora executiva da Carlos Vieira Foundation, que organiza o evento. 

A Fundação tem uma campanha permanente para apoiar crianças autistas, “Race for Autism”, e os lucros do festival irão reverter para essa iniciativa. 

“Criámos o festival para angariar fundos para a nossa causa, mas também para abrir a cultura portuguesa a toda a gente na comunidade”, referiu a responsável. “É uma espécie de versão revitalizada de uma Festa, tentando torná-la entusiasmante para a geração mais nova da comunidade portuguesa”, adiantou. 

Entre os artistas que vão atuar estão cantores populares como David DeMelo, Alcides Machado, Nélia e Chico Ávila, a fadista Marisa Silva Rocha, os comediantes Zé Duarte e Vavo Brito e a banda Generations. 

“Na primeira edição fizemos um dia e desta vez decidimos fazer dois, com mais entretenimento”, explicou Elaina Vieira. 

A organização tinha convidado Ana Malhoa e José Malhoa para atuarem no festival, mas as restrições de entrada nos Estados Unidos devido à covid-19 obrigaram a uma alteração dos planos. Segundo a diretora executiva, a intenção é que os artistas portugueses participem na terceira edição, marcada para 9 e 10 de abril de 2022. 

Com reação positiva da comunidade pelo regresso do festival, a organização espera conseguir juntar vários milhares de pessoas no espaço da Feira do Condado de Stanislaus, ao ar livre. 

“Não sabemos bem o que esperar este ano. Há muitas circunstâncias que mudaram”, disse Elaina Vieira. “Esperamos que nos dois dias possamos chegar aos 15 mil visitantes”, indicou, frisando que a segurança é uma das maiores prioridades.

“A comunidade portuguesa está entusiasmada para ir e tudo tem sido muito positivo, estamos agradecidos pelo apoio”, afirmou. 

A Portuguese Fraternal Society of America (PFSA) é a patrocinadora principal do evento, onde estarão entre 55 a 60 marcas de produtos e serviços maioritariamente portugueses, tais como a Fagundes Meat, Avila Imports, SATA e Bom Samaritano Foundation. 

Haverá ainda um espaço de exposição do Museu Histórico Português de São José. 

ARYG // PDF – Lusa- RL33