Pelos menos 24 mortos em inundações no Equador – novo balanço

Google Image

As inundações causadas pelas chuvas torrenciais em Quito, as mais intensas em 20 anos, causaram pelo menos 24 mortos, dezenas de feridos e 12 desaparecidos, anunciaram hoje os serviços de emergência, em novo balanço.

A escala da destruição em Quito, uma cidade de 2,7 milhões de pessoas, é sem precedentes. As autoridades declararam um período de luto de três dias.

As chuvas torrenciais que caíram durante 17 horas sem interrupção na segunda-feira causaram o transbordamento de uma bacia de retenção, provocando uma torrente de água que desceu uma avenida durante mais de um quilómetro no noroeste da capital.

A bacia, com uma capacidade de 4.500 metros cúbicos, rebentou depois de receber quase quatro vezes o fluxo habitual, disse o presidente da câmara.

Torrentes de água transportando pedras e lama varreram carros e casas e ruas inundadas, de acordo com imagens transmitidas pelos serviços de salvamento e pelos meios de comunicação social. Vários edifícios foram danificados, incluindo uma esquadra de polícia e uma central elétrica.

A torrente de lama, que teve origem nas encostas do vulcão Pichincha, atingiu também um campo desportivo.

“As pessoas jogavam lá e não conseguiam escapar. A torrente apanhou-os de surpresa e varreu o campo”, disse à AFP Freddy Barrios Gonzalez, um trabalhador de 56 anos de idade que trabalhava nas proximidades.

Quito, 02 fev 2022 Lusa – RadioOsLatinos33