Pista de esqui e Centro de Preparação de Atletas previstos para as Penhas da Saúde

Pista Sky Serra da estrela

Covilhã, Castelo Branco, 30 ago 2021

A Federação de Desportos de Inverno de Portugal (FDIP) quer construir nas Penhas da Saúde, Covilhã, uma pista sintética de esqui e um Centro de Preparação e Recuperação de Atletas em Altitude, informou o presidente, Pedro Farromba.

O projeto, incluído na ampliação e recuperação da Pousada de Juventude da Serra da Estrela, está concluído e os responsáveis esperam entregar em setembro a candidatura a fundos comunitários.

Os investimentos previstos, orçados em cerca de 2,5 milhões de euros, já tinham sido apresentados em 2017 à tutela pela FDIP, que em 2019 pediu ao secretário de Estado da Juventude e do Desporto que fosse prolongada por mais 15 anos a concessão da Pousada de Juventude, que o organismo explora desde 2016, para que as obras pudessem “ser rentabilizadas”.

As negociações com a Movijovem “chegaram a bom porto”, com o “compromisso de realizar as obras de acordo com o plano de negócios apresentado”, adiantou à agência Lusa Pedro Farromba.“Se correr tudo bem, gostaria muito que no final da primavera do próximo ano pudéssemos já estar em obras de remodelação”, frisou o presidente da FDIP, que prevê um prazo de execução de um ano a ano e meio, dependendo das condições atmosféricas na região.

Além do projeto da pista de esqui sintética, com uma extensão de 80 metros, localizada em frente à Pousada de Juventude da Serra da Estrela, que terá um edifício de apoio e um tapete rolante, espaço que passará a “centralizar os projetos de formação com crianças” e se destina à aprendizagem do esqui e snowboard, a FDIP pretende receber no futuro outras modalidades no Centro de Preparação e Recuperação de Atletas.“

O Centro de Preparação não é exclusivo para as modalidades de inverno. Já somos procurados por muitos atletas. No ciclismo, a presença deles aqui já é histórica e no atletismo começámos a ter cada vez mais.

Queremos proporcionar condições para, além de praticarem ao ar livre, terem depois um espaço de ginásio dentro do edifício, acompanhamento quer de fisioterapia, quer médico, uma sala de crioterapia e toda a parte de acompanhamento dos atletas que estará ao dispor”, explicou Pedro Farromba.

Para já, o espaço está focado nos desportos individuais, por “ainda não haver condições nas Penhas da Saúde para modalidades coletivas, por não existirem zonas de treino em altitude”.

Em paralelo ao Centro de Preparação e Recuperação de Atletas, está contemplado o desenvolvimento de um projeto ligado ao tratamento de doenças respiratórias para o público em geral, aproveitando a história das Penhas da Saúde neste domínio.O presidente da FDIP considera que as Penhas da Saúde “passam a ser mais atrativas para atletas profissionais e para quem se queira preparar para competições”.

“Queremos mudar o paradigma das Penhas da Saúde e da Pousada de Juventude da Serra da Estrela, porque desde que a começámos a explorar, ela continuou vocacionada para a juventude, mas também muito para o desporto.

Aquilo que nós queremos fazer com isto é ampliar essa área do desporto, mantendo todas as valências de uma pousada da juventude”, vincou Pedro Farromba, em declarações à agência Lusa.Para financiar a componente própria, que pode representar 40 a 50% do total do investimento, a FDIP vai procurar parcerias e conta com o apoio das federações internacionais e da banca.

A candidatura das duas valências está integrada na ampliação e requalificação da pousada, que vai aumentar a área e, embora o número de camas não varie muito, vai aumentar o número de quartos, a maioria duplos, para existir uma adaptação à procura.

“Este edifício tem quase 90 anos, temos de o adaptar aos tempos modernos. O edifício foi tomando aspirinas ao longo destes anos, agora já precisa de um transplante”, enfatizou Pedro Farromba.

AYR // AJO-Lusa/RL33