Regras são as mesmas até 5 de abril. Decisão sobre desconfinamento dia 1

Governo decidirá sobre se avança para a próxima fase do plano de desconfinamento no próximo dia 1 de abril. Até lá, as regras mantêm-se as mesmas. Ministra da Presidência apelou ao cumprimento das regras de contenção da propagação do vírus, lembrando que o facto de o país estar “na zona verde”, isso não significa que se possa fazer tudo.

Aprovada a renovação do Estado de Emergência até 15 abril, o Governo anunciou esta sexta-feira que as regras de contenção da pandemia se mantêm, até ao dia 5 de abril, as mesmas que agora vigoram e que a decisão sobre se se avança no plano de desconfinamento será tomada no dia 1, quando o Executivo tiver mais dados.

Assim, “todas as regras das atividades permitidas e das atividades não permitidas, limitação de ajuntamentos, proibição da circulação entre concelhos e o dever de estar em casa continuam em vigor até ao próximo dia 5”, disse a ministra da Presidência, em conferência de imprensa. 

Mariana Vieira da Silva destacou que é com base na matriz de risco (que combina a incidência dos novos casos por 100 mil habitantes e o Rt) que se vai decidir no próximo dia 1 de abril “se podemos continuar” a dar passos no desconfinamento ou se, pelo contrário, “precisamos de atenuar” o alívio nas restrições.

A governante disse ser evidente que “não podemos deixar de olhar com contentamento para o facto de a incidência ter reduzido nestes últimos 15 dias”.

“Esse era o sinal que queríamos manter, mas são duas as variáveis, e estamos de facto a aproximar-nos do [valor 1 no] Rt”, disse, alertando, contudo, que “apesar de continuarmos na zona verde, isso não significa que estejamos livres para fazer todas as coisas”.

Por isso, quis deixar um apelo: “Sabemos bem que o período de Páscoa é um período tradicional de reunião familiar (…), mas essa não pode ser a regra na Páscoa. A regra nesta Páscoa é seguirmos um desconfinamento lento, cauteloso, a conta-gotas”.