Tribunal dos EUA condena por fraude fundadora da Theranos

Elizabeth Holmes – uma antiga estrela de Silicon Valley 

Elizabeth Holmes, uma antiga estrela de Silicon Valley que prometeu revolucionar os testes de sangue com a sua start-up Theranos, foi condenada na segunda-feira por fraude num tribunal norte-americano.

Após mais de três meses de julgamento e 50 horas de deliberação, o júri do tribunal de San Jose considerou-a culpada de três acusações de fraude de escuta telefónica e uma acusação de conspiração para cometer fraude de escuta telefónica.

O júri não foi capaz de chegar a um consenso sobre três acusações adicionais contra Holmes.

A jovem de 37 anos de idade enfrenta décadas de prisão como resultado da condenação, mas a sentença terá lugar mais tarde no tribunal federal.

Na segunda-feira de manhã, os jurados informaram o Juiz Federal dos EUA Edward Davila de que continuavam divididos em três das acusações.

O magistrado pediu-lhes que continuassem a deliberar e que levassem o tempo que fosse necessário, “sem pressas”.

Elizabeth Holmes fundou a Theranos em 2003, com a idade de 19 anos, prometendo ferramentas de diagnóstico mais rápidas e mais baratas do que os laboratórios tradicionais.

Com a ajuda de uma história cuidadosamente elaborada, ela conseguiu, em poucos anos, ganhar a confiança de figuras de destaque e angariar fundos de investidores prestigiados, atraídos pelo perfil desta jovem.

No seu auge, a empresa chegou a estar avaliada em quase 10 mil milhões de dólares.

Lusa/RL33